sábado, 12 de março de 2011

A Locomotiva 952.

Esta interessante locomotiva 0-4-2 , com número de estrada 952 ostentava características unicas nos ramais da Cia Paulista. Era o unico exemplar da bitolinha a não ter uma irmã gêmea, era a unica a não possuir tanques de água laterais ou em sela. Possuia um pequeno tanque traseiro, onde o combustível era carregado por cima dele, isso conferia a ela a caracteristica de ser uma locomotiva tipo "Forney".
Não podemos esquecer de citar que era a unica de todas as maquinas americanas a possuir, ao invés dos charmosos bandalhos (contra-pesos), apenas as manivelas, deixando os contra-pesos diretamente nas rodas, internas ao chassis. Era também uma das mais antigas a circular, datando de 1895, sob número de série 14288, fabricada pela Baldwin Locomotives Works. Circulou por 65 anos, até ser encostada, definitivamente, com o fechamento dos ramais de bitolinha da CP no começo da década de 60.
Essa foto ao lado mostra a bela locomotiva em cima de uma prancha, nos fundos das oficinas de Jundiaí, em 10 de maio de 1962. Notem que a placa do tender ja havia sido retirada (ou roubada), mas a maquina ainda estava em boas condições aparentes, com o macaco e os calços de madeira no lugar. A capa de cima do domo esta sobre o areieiro, porém o apito e a váuvula de segurança ja não estavam mais la, assim como a pequena chaminé do freio a vácuo. A placa do fabricante ainda estava no lugar também.
Infelizmente não se sabe o paradeiro dela após essa data, provavelmente foi demolida pouco tempo depois na propria oficina. Um possivel triste fim para esta tão bonita e particular locomotiva. Aguardem pois, em breve, mais informações e fotos inéditas dessa maquininha estarão disponiveis!

quinta-feira, 3 de março de 2011

Mais um mistério resolvido.

Por muito tempo essa locomotiva da foto havia a legenda como sendo da Usina Tamoio, mas havia alguma coisa que me incomodava profundamente nessa informação. Que eu soubesse a tal usina nunca teve bitola de 60 cm, sempre foi métrica. Claramente vemos na foto que trata-se de uma locomotiva de bitolinha. No começo, também, eu acreditava que era uma 2-6-0, mas não fazia a menor ideia de qual ferrovia que pertencia.
Ha uns dois dias, um amigo me mandou um e-mail com essa mesma foto perguntando a procedência. Disse o que sabia, com a pulga atráz da orelha. Começamos então uma pesquisa internacional. Depois de tantos vai-e-vens, alguns e-mails trocados e muita lista de locomotivas, descobri quem é essa locomotiva.
Trata-se da locomotiva 4-6-0 número 10 da Cia Douradense, sob numero de série 40080 de 1913. Segue abaixo a foto de fabrica da dita cuja. Conseguimos baixar até a fixa de pedido da ferovia à BLW.
Agradeço bastante aos amigos que ajudaram nessa pesquisa, Marcelo Lordeiro, Nicholas Burman, Alberto Del Bianco, e aos amigos de fora do Brasil, Andrew Batory e Peter Manning.