segunda-feira, 11 de abril de 2011

A maior locomotiva de 60 cm do Brasil.

Esta locomotiva, junto de sua irmã gêmea, foram fabricadas na Alemanha, pela Henschel em 1926, encomendadas pela Estrada de Ferro São Paulo Minas. Uma poderosa "montain" 4-8-2, com numero de série 20694/20695 sob numero de estrada 10 e 11. Foram as maiores locomotivas da bitolinha a circular no Brasil. Foram também as unicas "montain's" do Brasil e do mundo e, muito provavelmente, as mais fortes. Possuiam o chassis rígido, isto implica em curvas muito abertas para o tráfego. Este fato foi decisivo para seu fim pois, com o alargamento da EFSPM de 60cm para 1 metro em 1940, nenhuma outra ferrovia de bitolinha se interessou na compra, e as maquinas foram demolidas.

Informações cedidas pelos amigos Nilson Rodrigues e Alex Leão.

domingo, 3 de abril de 2011

O retorno da Locomotiva Sylvio de Campos.

Na fotografia acima, tirada pelo meu pai, Jair Guidini neste ultimo sábado, dia 02/04/2011 mostra a primeira viagem desta locomotiva, após quase 40 anos parada e Cajamar. Esta não pe qualquer locomotiva. Trata-se da lendária locomotiva número 1 da Estrada de Ferro Perus Pirapora, "Sylvio de Campos". Esta pequena e simpática locomotiva pertenceu originalmente ao Tramway da Cantareira. Quando comprada pela EFPP, costumava tracionar seu trem de passageiros, o "M", entre perus e Cajamar, na estação do Entroncamento (veja neste mesmo blog alguns posts passados a matéria sobre a estação do entroncamento, esta mesma locomotiva aparece, funcionando).

O maquinista da locomotiva 2, que esta bufando vapor sou eu mesmo, quem humildemente vos escreve. Apareço de costas pois estava prestando atenção no trabalho. Seguramente a locomotiva desceu linha abaixo até o pátio do corredor, onde foi manobrada e estacionada em segurança.

É uma belissima locomotiva, 0-6-2, Baldwin de 1896, número de série 14963. Possui "outside frame" e, ao invéz de bandalhos, tem somente as manivelas para o lado de fora. O contrapeso fica na própria roda.

É isso ai, logo espero ver, ouvir e, principalmente, CONDUZI-LA!

Parabéns a todos nós, envolvidos nesse resgate histórico! acredito que sairá uma publicação oficial no blog da EFPP (acompanhem nos links ao lado).